4 de jun de 2015

Deputados no RS dizem sim à tortura animal

Crueldade na rua: animal assassinado para
 deidades de religiões africanas


Os deputados gaúchos disseram sim à tortura animal no Rio Grande do Sul, assim mantendo privilégio legal para cultos afro-brasileiros matarem animais em rituais. Isso representa um retrocesso, e um retrocesso perigoso.

O que esse projeto queria remover era o privilégio que foi dado à religiões em 2004 em legislação que trata do tratamento aos animais.

O que se combate aqui é excepcionalismo religioso.

Quem defende isso e acusa os ativistas de preconceito está mal informado, além de ser desonesto intelectualmente já que religião não é raça. Os veganos lutam contra todo tipo de exploração animal, inclusive rodeios e matadouros. Sim, durante o Natal fazemos campanha contra o abate.

Dar às religiões carta branca é um jogo populista perigoso e que nocivo à democracia. Aviso: um dia mesmo quem defende isso pode se tornar vítima da ditadura religiosa.


Postar um comentário