16 de abr de 2015

Professor vegano ganha processo contra escola, nos EUA


A PETA e a organização American Civil Liberties Union of Ohio chegaram a um acordo no caso do professor Keith Allison contra a diretoria da Green Local School District em Smithville, Ohio​.​

Durante uma reunião na segunda-feira, a diretoria da escola concordou que reconheceria o direito de seus empregados de falar sobre questões de interesse público. Além disso, a diretoria concordou em pagar uma compensação para o professor pelas horas perdidas e contribuições de previdência, pagar despesas da ACLU e da PETA Foundation ​e ​honorários de advogados​, segundo nota da ACLU.​

Allison havia sido removido de seu cargo como professor da Green Elementary School em agosto de 2014 por compartilhar suas crenças pessoais sobre o tratamento de animais em fazendas leiteiras​. Ele postou seus comentários em suas ​página de Facebook do seu computador ​pessoal.

As organizações assumiram o caso porque a escola quebrou uma regra muito importante para os americanos, garantida no First Amendment, que é o direito à liberdade de expressão. Embora em janeiro Allison tenha sido colocado em uma outra posição como professor, a diretoria havia se recusado a pagar os meses que ele ficou sem receber. Em março​,​ a ACLU e a PETA Foundation entraram com um processo em um tribunal federal.

“Todo mundo tem o direito de falar contra a crueldade de uma indústria que trata as mães vacas como máquinas de leite,” disse Gabriel Walters, conselheiro da PETA Foundation.
Postar um comentário