31 de jan de 2016

Escritora egípcia presa for falar sobre direitos animais

Fatima Naoot, uma escritória egípia secular, foi condenada a três anos de prisão por ter "insultado o islamismo".

 A "ofensa" se refere a uma postagem no Facebook onde ela descreve o abate de ovelhas no Eid al-Adha (Festa do Sacrifício) como o "maior massacre cometido por seres humanos". Ela tem que pagar uma multa de $255 também (cerca de mil reais).

A sentença é válida imediatamente, mas ela pode apelar da prisão. Naoot disse que não lamenta ser presa mas sim que o trabalho dos reformistas tenha sido em vão.

Durante Eid al-Adha os muçulmanos sacrificam animais em massa como forma de homenagear a memória da disposição do profeta Ibrahim (Abraão) em sacrificar o seu filho Ismail conforme a vontade de Deus.

O ser humano inventa os seus rituais mas quem paga o preço são os animais. Mostra devoção com o sangue alheio é fácil.
Postar um comentário