8 de dez de 2009

Rede de TV pede ‘desculpas’ por morte de rato em reality show

Que os programas de reality TV não conhecem os limites da baixaria e do apelo, isso a gente já sabia. Mas de vez em quando eles chegam a níveis tão baixos que desafiam a nossa credulidade. Video o exemplo do Sem Limite no Brasil há pouco tempo.

Durante o I’m a Celebrity … Get Me Out of Here, cujo formato consiste colocar figuras que supostamente são famosas mas de quem você nunca ouviu falar, na floresta e medir sua resistência au naturel. Produzido pela inglesa ITV, o programa foi filmado na Austrália.

O vencedor, o chef Gino D’Acampo e um tal de Stuart Manning (foto), mataram um rato, o cozinharam e o comeram. Eles agora vão ter que aparecer em um tribunal de justiça no dia 03 de fevereiro porque a RSPCA (uma organização secular de proteção animal) disse que é inaceitável que um animal seja morto como entretenimento.

É interessante que a RSPCA tenha se posicionado e conseguido chamar a atenção a essa atrocidade. Talvez esses dois desesperados por um pouco de fama acharam que ninguém se importaria com um animal tão ‘odiado’ por humanos como o rato. Mas a verdade é que quando se trata de crueldade, o que importa é o gesto. Se a vítima é humana, não-humana, vegetal ou extra-terrestre, não importa. Crueldade é crueldade é crueldade.

A rede de TV lançou uma nota de pedido de desculpas, mas eu pessoalmente não considero essa nota genuína. Produtores de TV são pessoas que sabem muito bem o peso de qualquer gesto televisado. Uma desculpa é sincera quando o erro é acidental e não-intencional. Na dinâmica da TV, nada acontece por acaso.




Compartilhe essa postagem
Postar um comentário