26 de jun de 2016

Vereador quer regularizar exposição de cadáveres de animais em lugares públicos

O vereador Laércio Benko (PHS/SP), ao invés de usar seu tempo para proteger a vida, está estimulando que ela seja destruída.

Segundo matéria na ANDA, ele é autor de um "projeto de lei que prevê a criação de espaços para oferendas em parques públicos. Isso significa que abandonar corpos de animais inocentes sacrificados em nome da religião será uma prática legalizada."

Esse senhor acha que em nome de uma religião animais podem ser mortos. Eu discordo plenamente: o direito à vida precede qualquer forma de expressão.

De um ponto de vista meramente cidadão, porque esse vereador considera que pessoas não ligadas a esses religiões que fazem sacrifícios são obrigadas a presenciarem essas imagens chocantes em lugares públicos? E a questão de higiene, ele não considera isso?

Religião é uma escolha pessoal e privada, e não pode ser imposta aos outros, e principalmente não pode causar morte e sofrimento. Defender sem limites o direito à práticas religiosas, mesmo quando essas tem características de violência, é o mesmo que defender o discurso de ódio de figuras como Bolsonaro - em nome de uma suposta liberdade, abre-se as comportas do barbarismo.

Quem quiser fazer sacrifício, que use o próprio corpo.

Assine a petição pedindo o arquivamento desse projeto.
Postar um comentário