13 de mar de 2016

Globo incentiva carnismo e violência contra animais

Dois exemplos recentes mostram como os patrocinadores da Rede Globo tem poder sobre sua programação.

O primeiro caso é o do programa Malhação, que recentemente estimulou billying contra uma personagem vegetariana e a convencem a comer carne porque é 'preconceito' não comer carne sem nunca ter provado. O texto é tão obviamente encomendado que basta assistir para constatar.  Não se iludam: por trás disso existe um projeto ideológico a serviço do agronegócio.




O outro exemplo global vem do pseudo-garoto natureza, Rodrigo Hilbert, um ator medíocre que agora está exilado naquela esquina mais escrota da televisão: os programas de culinária que na verdade não são de culinária, mas sim comerciais para uma indústria de exploração animal.




Postar um comentário