31 de mar de 2014

ONU ordena que Japão pare de caçar baleias na Antártica


Um tribunal da ONU concluiu que a caça às baleias pelos japoneses não é científica, mas apenas um programa comercial disfarçado de ciência.

“O Japão deve revogar qualquer autorização ou licença presente do programa JARPA II (de pesquisa) e não emitir novas licenças, disse o juiz da Corte de Justiça Internacional Peter Tomka.

O diretor do Sea Shepherd na Holanda disse que o parecer se aplica JARPA II, mas nada impede que um programa científico com uma base mais sólida possa acarretar um retorno de caça de baleias na Antártica.
O Japão disse que está desapontado, mas que vai obedecer ao parecer.

A Austrália disse que desde 1988 o Japão já matou mais de 10 mil baleias, que foi o país que abriu o processo em 2010. “Essa decisão manda uma mensagem clara para governos mundo a fora que a exploração de animais não vai ser tolerada e animais devem ser protegidos no nível mais alto,” disse Claire Bass, diretora de campanhas de animais silvestres da World Society for the Protection of Animals.

A Islândia e Noruega mantêm programas comerciais de caça a baleia apesar de uma moratória datada de 1986. Ao contrário do Japão, esses dois países nunca disfarçaram seu programas como sendo científicos.

Fonte: AFP
Postar um comentário