23 de jun de 2013

Mais índios assassinados na era petista na presidência

Nós que acompanhamos a trajetória da pecuária no Brasil, que dizima a Amazônia e promove o holocausto de milhões de seres senscientes, alguns transportados vivos pelo oceano para morrer do modo islâmico, sabemos o quanto esta tragédia indígena está conectada ao holocausto animal, o que reforça o argumento humanista do veganismo. Não comer carne é poupar, também, seres humanos.

Vejam esta notícia que lança uma luz muito negativa sobre a presidência petista. De acordo com dados do Cimi, (Conselho Indigenista Missionário), órgão ligado à CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), nos mandatos do “ex”-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e nos dois primeiros anos do governo de Dilma Rousseff, 560 índios foram assassinados no país, o que dá uma média de 56 por ano. Isso representa um crescimento de 168,3% em relação à média dos oito anos do governo FHC (1995-2002).

108 índios foram assassinados nos dois primeiros anos do governo Dilma, sendo 51 mortes ocorridas em 2011 e 57 em 2012. No governo FHC, a média foi de 20,9 assassinatos de índios por ano, ou 167 índios no total. O número subiu para 452 no governo Lula (2003-2010), um crescimento de 170,7%.

Ligar os pontos é fácil. Nesse período houve uma grande expansão da pecuária e muitos investimentos do BANDES em frigoríficos como o JBS, um império bilionário que assassina centenas de milhões de animais, auxiliados com o dinheiro do nosso imposto.

Recentemente Lula e o vice Michel Temer forjaram a "aliança do boi", em Goiás, para enfrentar o tucano Marconi Perillo, que quer se reeleger em 2014. “A peça central é o bilionário José Batista Júnior, do grupo JBS Friboi, que está trocando o PSB, de Eduardo Campos, pelo PMDB, onde ele espera ter a garantia de que poderá concorrer ao Palácio das Esmeraldas,"escreveyu o Brasil247.

É realmente revoltando saber que apesar de tudo o que fazemos para poupar os animais do sofrimento e o meio ambiente, esses políticos sem escrúpulos usam do nosso dinheiro para promover mais devastação. E isso vindo de homem bem considerado pelas massas ignorantes e certos setores da pseudo-esquerda brasileira.
Postar um comentário