8 de jul de 2012

Cavalo agonizou ate à morte, no Rio de Janeiro

Um episódio infeliz que aconteceu na Avenida Brasil do Rio de Janeiro exemplifica várias coisas que estão erradas neste país. O alerta foi dado pelo Grito do Bicho, uma ONG carioca que ficou sabendo do caso pelo noticiário local.

O primeiro erro começa com a posse de animais por pessoas irresponsáveis. Um homem andava a cavalo na Avenida Brasil. Como pode isso ser permitido? Um cavalo em uma via perigosíssima como aquela!  É uma tragédia anunciada e que acabou acontecendo. O tal homem foi atropelado por um carro, cujos passageiros não se feriram. O explorador de cavalo sim e foi socorrido. Mas o cavalo não. O animal agonizou com uma fratura exposta na pata até morrer.

Segundo o Grito do Bicho, o acidente aconteceu por volta das 17horas de domingo. No começo da madrugada houve uma outra chamada de ajuda e nada. Até esse ponto ele sofreu por nove horas. E sofreu muito. Imagens da TV Record sobre o acidente mostrou o cavalo se contorcendo de dor, abandonado em um local hostil, cercado pela frieza do tráfego. Quando finalmente chegou alguma ajuda na segunda de manhã, ele estava morto, com indícios de ter sido comido vivo por ratos e outros animais atraídos por suas feridas expostas.

O que esse cavalo passou é um horror inimaginável. A responsabilidade principal, claro, é das autoridades que não tem um sistema adequado de recolhimento de animais em perigo. Como infelizmente é permitido a circulação destes animais, obviamente tem que haver um sistema para casos como este. Mas nada me tira da cabeça que o culpado maior é a pessoa que explorava o cavalo. Ele expôs o animal ao risco de um trânsito infernal, por isso ele é o responsável por esse fim degradante que esse pobre inocente teve.

Vamos escrever para o Ministério Público carioca pedindo providências, já que as autoridades governamentais nem se dão o trabalho de responder aos emails daqueles que já escreveram.
Postar um comentário