24 de mai de 2012

Reino Unido proíbe testes com cobaias para detectar toxinas de crustáceos

A agência britânica que regula a qualidade e segurança dos alimentos, Food Standards Agency, decidiu pôr um fim aos testes com cobaias para detectar toxinas provenientes de crustáceos. Estima-se que a decisão vai salvar a vida de sete mil camundongos todo ano. A decisão adianta uma proibição que deve entrar em vigor em toda a Europa a partir de 2014.

“Os camundongos usados nestes testes morrem de uma das formas mais agonizantes possíveis, muitos sufocam já que estas toxinas privam seus pulmões de oxigênio. Os testes não são confiáveis, não-éticos, portanto não há desculpa para que outros países europeus atrasem a implementação de melhores alternativas sem animais,” disse Troy Seidle, diretor de pesquisa e toxicologia da HSI Europa.

Os testes da FSA usavam os camundongos para testar mostras de crustáceos em busca de toxinas paralíticas e lipofílicas que são prejudiciais ao ser humano.

A história ilustra claramente que a dieta a base de crueldade contra animais gera crueldade contra outros animais, que são submetidos a uma tortura para que pessoas egoístas possam ‘desfrutar’ um prazer de uma comida potencialmente tóxica.

Fonte: HSI
Postar um comentário