15 de mar de 2012

Vamos parar de mitificar o gato preto?

Toda pessoa que trabalha na mídia, seja como jornalista, ator ou comediante, tem a obrigação de respeitar certas regras éticas. Isso não é censura, mas sim uma forma de proteger os vulneráveis. Quem trabalha em indústrias culturais deve ter a imaginação rica o suficiente para criar sem promover violência, humilhar e propagar ignorância em uma sociedade que padece gravemente deste mal. 

Segunda-feira em sua reestréia o programa CQC fez exatamente isso ao apelar para uma mentira antiga sobre gatos pretos – que eles dão azar – para fazer graça. Os integrantes do programa recebera, uma caixa com um gato preto que supostamente teria sido enviada pela Globo para dar azar. Para piorar a situação eles ainda voltaram com três espetos fingindo que tinham feito churrasco do gatinho, o que é crime também. 

Curiosamente, para um programa que faz tanta sátira política, repetir a mesma falta de decoro com as leis e com a vida alheia, como fazem os políticos de Brasília, é no mínimo hipócrita, além de ser altamente irresponsável. Os animais já sofrem com a violência humana. A última coisa que eles precisam é de humor que possa suscitar ainda mais violência contra eles. O CQC deveria se envergonhar por esse lapso de julgamento. 

Ativismo: Veja o vídeo (o gato entra bem no final) Escreva para Band. Proteste em sua página no Facebook. Twitter: @cqc
Postar um comentário