14 de nov de 2011

Ambientalista defende o fim do comércio e do uso de animais para rituais na BA

Cabra na Feira de São Joaquim, em Salvador. Foto: Folha    

A ambientalista Telma Lobão tenta obter na Justiça a proibição da venda de seres vivos na feira de São Joaquim, um mercado de 34 mil metros quadrados que é o mais tradicional ponto de comércio de animais para o candomblé na capital baiana. (Ambientalista defende o fim do comércio e do uso de animais para rituais na BA)

Postar um comentário