10 de out de 2011

Nutricionista diz que “carne não deve ser abolida”

Ontem em A Gazeta, o jornal de maior circulação do Espírito Santo, uma nutricionista chamada Letícia Matrak foi citada dando sua opinião sobre carne em uma matéria sobre 'flexitarianismo'. Ela disse: “Os produtos de origem animal são importantes, porque fornecem proteínas, vitaminas do complexo B e aminoácidos essenciais, que são fundamentais para a imunidade”. 

Obviamente, Letícia deu uma opinião que ela travestiu de fato científico. A opinião da nutricionista reflete a ideologia que vende a carne como um produto essencial e que se tornou ubíqua durante o século XX. A America Dietetic Association, a maior autoridade do mundo sobre nutrição, tem em seu website uma secção específica sobre a nutrição vegana, que exclui qualquer produto de origem animal, e sua opinião é de que ela é adequada para qualquer pessoa em quase fase de sua vida. 

Não esqueçamos também que a carne é a maior causa do desmatamento no Brasil, portanto não comer carne é o gesto verde mais significante de nossas vidas. 

Mas o principal benefício de não comer carne, esse produto desnecessário cujo consumo excessivo está por trás de epidemias modernas como a obesidade e diabete, é que os animais são poupados de uma vida de escravidão que termina em assassinato em um matadouro. É por eles que devemos escolher uma dieta vegana. 

Escrevam para a jornalista Lorena Fafá alertando que Letícia Matrak emitiu uma opinião e não um fato científico. O seu email é: lcarvalho@redegazeta.com.br


Share on Tumblr
Postar um comentário