7 de out de 2011

Finlândia persegue ativistas de direitos animais por mostrarem a verdade em fazendas de suínos


Ativistas dos direitos dos animais e ambientalistas estão sendo cada vez mais taxados como terroristas por governos mundo a fora, um fenômeno ao qual o blogueiro vegano Will Potter se dedica em seu popular blog Green Is The New Red (Verde É o Novo Vermelho). 


 Em uma de suas recentes postagens, Potter disse que ativistas finlandeses são as novas vítimas dessa política de perseguição. O ‘crime’ dos ativistas foi ter filmado as condições de fazendas fábricas naquele país. 

“Em dezembro de 2009, a mídia finlandesa chocou o país ao publicar um vídeo perturbador e fotos de dentro de 30 fazendas fábricas de suínos, resultado de uma investigação de dois meses pelo grupo finlandês Justice for Animals”, escreveu Mikko Alanne no Huffington Post. Os vídeos e imagens podem ser vistos aqui.  

As imagens de animais feridos, mortos ou a beira da morte causaram revolta em um país que sempre se orgulhou se suas práticas ‘humanitárias’. Membros do parlamento e até mesmo do agronegócio condenaram o que eles viram. Houve promessas de investigações de polícia. Houve até mesmo pedidos para a ministra da agricultura entregar o cargo, o que acabou não acontecendo. 

Mas ao invés de processar os culpados, as autoridades resolveram processar dois ativistas. E por qual motivo? Difamação e distúrbio da paz. Mais uma vez o governo vai para a cama com os interesses do agronegócio, cuja violência e ganância desmedida estão em seu próprio DNA. 

Como Potter observa, a medida que os ativistas pelos direitos dos animais continuam a expor a crueldade sistemática das fazendas, as indústrias-alvo estão fazendo o que podem para manter o público no escuro. Um outro caso recente de censura e perseguição ocorreu na Espanha com a prisão dos ativistas da Igualdad Animal em conexão com a libertação de animais de uma fazenda de peles. 

Alguém já disse que o capitalismo leva ao fascismo, e é o que está acontecendo. Um motorista bêbado mata alguém e leva sequer uma multa por ser o consumidor de um produto caro; um ativista tentando ajudar animais pode levar anos de cadeia, mesmo que não tenha causado danos à propriedade do explorador de animais, por denunciar um sistema de lucro a base de sofrimento. Isso é reflexo de um mundo sem valores, onde empresários mandam e o governo age como capanga.

Postar um comentário