20 de ago de 2011

Festival em Santa Catarina inclui filmes sobre animais

Um festival de curta-metragens em Santa Catarina chamado Mostra.doc inclui dois filmes sobre animais, um dos quais é sobre a Farra do Boi, um problema travestido como tradição que ainda acontece no estado pelas mãos de descendentes de açorianos.

O filme se chama simplesmente Farra do Boi e foi feito em 2007 por Zeca Pires e Norberto Depizzolat, com duração de 25 minutos. A sinopse diz o seguinte:

“Documentário sobre a brincadeira com o boi, típica do litoral de Santa Catarina. É composto de quatro partes: "Origens", "Preparativos", "Tribunal" e "Farra" que conta e mostra a história desta manifestação cultural trazida para o estado pelos imigrantes açorianos, no século XXVIII.” 

O outro filme é Espírito de Porco de Chico Faganello feito em 2009 e com 52 minutos de duração. A sinopse do filme diz o seguinte:

“Para defender sua espécie das difamações lançadas contra ela ao longo de séculos, um porco recém abatido volta à terra, na condição de espírito. O Espírito de Porco defende os suínos narrando a sua trajetória, desde o nascimento num estado do Sul do Brasil que tem uma das maiores concentrações de porcos do mundo, até quando a sua carne vai para a mesa. Ele discute a alimentação e a poluição; apresenta os humanos com quem convive e os problemas do seu cotidiano; defende o seu valor e busca semelhanças com as pessoas. E, na sua curta vida, revela algo que quase nunca é levado em conta: o ponto de vista do porco sobre a sua realidade. Esse ponto de vista nega, com veemência, que a sua espécie seja responsável pela poluição e pelas crises da suinocultura industrial, e deixa claro que os humanos têm uma responsabilidade maior pelas desgraças.” 

Eu entrei em contato com a organização do festival para expressar preocupação com o tom leve com o qual a Farra do Boi é referida (‘brincadeira’) e os alertei de que se trata de uma atividade ilegal. Qual é o tratamento dado ao assunto no filme? Recebi a seguinte resposta de Natália Poli, da organização do festival:

“De fato o documentário Farra do Boi não se posiciona contra a cruel prática da farra do boi. Ele documenta, buscando a imparcialidade, a atividade como característica de um grupo de pessoas que vivem nessa região. A intenção de nossa mostra é justamente levantar a reflexão crítica em relação aos conceitos do gênero e também aos temas apresentados. Muito discutimos em nosso meio sobre a dificuldade de um doc ser imparcial. Aí está mais um ponto a ser levantado após a exibição dos dois filmes. A seleção dos filmes foi feita baseada nas diferentes linguagens cinematográficas documentais adotadas nas produções catarinenses.”
Eu sugiro para aqueles que vivem em Florianópolis que compareçam ao evento e participarem do debate. É importante frisar que não existe imparcialidade em filme e a suposta neutralidade é, em geral, uma forma de cumplicidade com o tema.

Farra do Boi e Espírito de Porco serão exibidos no dia 22 de agosto as 19 horas. A Mostra.doc acontece no Museu da Escola de Santa Catarina, no centro de Florianópolis, entre os dias 22 e 24.08 com sessões às 15h e 19h. A entrada é livre e gratuita. 

 Trailer Espírito de Porco 

Postar um comentário