21 de mai de 2011

WWF apóia iniciativa de carne orgânica no Pantanal

Logo do grupo do Facebook
que protesta contra a WWF
Enquanto o Brasil retorno aos níveis de desmatamento altíssimos de alguns atrás, depois de uma fase com resultados mais otimistas, A Associação Brasileira de Produtores Orgânicos (ABPO Pantanal Orgânico), em parceria com o WWF-Brasil e Movimento Slow Food se unem para vender carne produzida no Pantanal para exportação. 

De acordo com um relato do Correio do Estado, no dia 23 em Campo Grande (MS) será realizado um jantar para celebrar o acordo firmado com empresários italianos para levar carne do Pantanal para a Itália. Isso é que é progresso! Quantas vacas e onças serão mortas para que alguns italianos que dizem apreciar ‘comida lenta’ possam se deleitar no sofrimento alheio? Com certeza, muitas. E nada lentamente. 

O que mais choca é ver uma organização ambientalista como a WWF, que inclusive tem sido bastante ativa na luta contra o novo Código Florestal, também conhecido como o Massacre da Serra Elétrica, apoiar uma iniciativa como essa. 

“A criação de gado orgânico no Pantanal é um exemplo claro de que pensando e ajustando onde e como produzir muitas atividades podem se tornar mais sustentáveis, gerando empregos e renda e ajudando na manutenção da biodiversidade e dos serviços ambientais, algo imprescindível para a longevidade da própria produção”, disse o representante da WWF-Brasil Carlos Alberto de Mattos Scaramuzza, e ao mesmo tempo ministrando uma master class em como fazer greenwashing. 

A organização esteve na feira mundial de orgânicos de Nuremberg (Alemanha), para fazer relações públicas desse tipo de exploração animal e de um dos biomas mais preciosos do Brasil, destacando a “convivência da atividade econômica com o meio ambiente e cultura pantaneira.” 

A carne orgânica é um grande engodo do ponto de vista da sustentabilidade porque ela exige mais espaço. Sendo assim ela desloca animais livres como onças de seu habitat natural. Mas a sua consequência mais perniciosa é a beatificação do consumo de carne, fazendo-o aceitável e até mesmo benéfico para o meio ambiente. Todo mundo sabe, graças a relatório da ONU lançado em 2006, que a carne é a causa número um de gases que causam o aquecimento global. 

A WWF deveria estar promovendo o veganismo e não se juntando aos exploradores de animais e dos recursos do Brasil para alimentar europeus burgueses viciados em carne e em dietas supostamente saudáveis. Não é a toa que existe um grupo no Facebook dedicado a esculhambar essa organização vendida. Eu já havia me juntado e aconselho todos a adicionarem suas vozes a esse coro de protesto.
Postar um comentário