21 de mai de 2011

Vereadora lança projeto de lei para matar animais abandonados em MG

Esse tipo de ignoramus está no poder porque alguns eleitores votam neles. É de doer. A classe política é o maior constrangimento do brasileiro, sem dúvida.

De acordo com a ideia da vereadora, que é desprovida de compaixão e, principalmente, de conhecimento de eficientes e baratas alternativas de controle populacional de cães e gatos, o tutor do animal teria apenas algumas horas para buscá-lo no CCZ e salvá-lo da morte. Caso isso não aconteça, o cão ou gato deve ser sumariamente assassinado.

As declarações deixaram muitas pessoas revoltadas, não só em Minas Gerais, como em todo o Brasil. No trecho aos 2’31″, ela afirma: “Tem animal solto na rua, tem que matar”.

No ano passado, a vereadora Silvia Fernandes de Almeida foi processada por discriminação racial contra um vereador da Câmara Municipal. Ela foi condenada pela Justiça a pagar R$ 5.000, valor que foi revertido em cestas básicas distribuídas para entidades assistenciais.

Assista ao vídeo com as declarações absurdas, e que ferem inclusive a lei federal de crimes ambientais 9.605.

 

 Se quiser protestar, escreva para: camaradelrei@mgconecta.com.br Te.: (32) 33734085.
Postar um comentário