20 de mai de 2011

Rússia ergue monumento para cães-bomba

É difícil imaginar algo mais triste do que um cão, em toda a sua fidelidade e obediência, sendo despachado como uma bomba viva. Mas essa foi a estratégia de guerra usada contra os fascistas em Stalingrado durante a Segunda Guerra Mundial. 

Os animais levavam explosivo até os tanques inimigos e explodiam junto com eles. Os kamikazes japoneses também se matavam para explodir o inimigo, mas o faziam voluntariamente. Um monumento em bronze foi inaugurado em Volpogrado para lembrar esses animais. 

Conta-se a história de um grupo de 28 cães que eliminaram 42 tanques, dois carros blindados e centenas de inimigos. Mesmo em uma situação de guerra, é uma crueldade enorme fazer isso. Os cães não inventaram a guerra, e se o ser humano não tem a coragem de matar-se pela sua causa, como pode impor esse ‘heroísmo’ a um animal que não sabe o que está fazendo? Os japoneses nesse sentido inspiram muito mais respeito. 

Que esse monumento seja uma lembrança não vitoriosa mas sim vergonhosa de exploração tão vil. 
 
Com informações do Voz da Rússia.
Postar um comentário