16 de abr de 2011

"A luta continua", diz ativista baleada

Uma ativista pelos animais que levou um tiro durante um protesto contra a caça aos patos disse que vai continuar lutando para que esse barbarismo acabe na Austrália. 

Julia Symons foi atingida perto de Melbourne no dia 19 de março, dia de abertura da temporada de caça que este foi estendida por 12 semanas. Ele levou um tiro no rosto quando estava dentro do lago Buloke, com água até a cintura. 

Segundo relatos, Julia permaneceu consciente quando a transferiram da água ao ponto de resgate por outros manifestantes e simpatizantes do grupo de ativistas. 

Depois da primeira cirurgia, ela disse: “O tiro deixou muito clara a violência desse dito esporte.” Ela prometeu continuar com seu ativismo. 

A licença de caça permite uma cota de até 10 aves por dia e crianças de apenas 12 anos qualificam para a licença. 

Postar um comentário