4 de mar de 2011

Vídeo manifesto contra o leite


“Você tem algo que eu quero. Você sabe o que eu vou fazer para consegui-lo? Eu vou te confinar em um ‘engradado de estupro’ e vou te fazer ficar grávida a força. Depois disso é provável que eu te confine e então quando seu bebê nascer, eu o matarei. Aí então eu vou tirar de você o que eu quero. Eu vou te atar a uma máquina que vai chupar suas secreções até você sangrar. Você vai contrair infecções, seu corpo vai inchar com o pus nos pontos onde as máquinas te chupam. Depois de um tempo você vai estar tão dolorida que você não vai mais conseguir andar. Então eu vou vender suas secreções como um produto. Eu vou dizer para todo mundo que se eles quiserem ser saudáveis e fortes, eles devem beber suas secreções. Eu vou colocar cartazes em escolas; eu vou dizer aos pais que se eles quiserem que suas crianças cresçam forte e saudáveis eles devem dar suas secreções como alimento para eles. Eu vou fazer suas secreções parte da pirâmide alimentar padrão e fazer todo mundo aceitar que beber sua secreção cheia de pus é algo saudável. Eu vou acrescentar açúcares e sabores viciantes para que as pessoas bebam cada vez mais as suas secreções. Eu vou fazer que eles amem suas secreções. Eu vou fazer que isso seja tão encravado em suas culturas que qualquer pessoa que argumente que beber suas secreções não é saudável seja considerado louco. Você sabe que isso é uma violação óbvia dos seus direitos sobre seu próprio corpo, mas eu vou chamar isso de agricultura de laticínios. E sabe como eu vou conseguir fazer isso? Porque você é diferente de mim. Você sabe apenar mugir.”

Compartilhe essa postagem
Postar um comentário