5 de fev de 2011

Ataque a homeopatia é motivado por motivos espúrios

A primeira vez que eu ouvi falar deste tipo de evento foi na Inglaterra onde, como no Brasil, medicina alternativa é também popular, principalmente homeopatia, fitoterapia e Florais de Bach.

O que acontece? Um grupo de pessoas toma uma dose excessiva de remédios homeopáticos para mostrar que eles não matam – logo não devem fazer efeito algum já que a dose excessiva de um remédio que funciona deveria matar ou causar muito mal. Isso está acontecendo neste fim de semana em 23 países: um grupo de pessoas ingere um vidro inteiro com tabletes para demonstrar a ineficácia da homeopatia. Amanhã planejam promover o evento na frente da Farmácia Almeida Prado em São Paulo.

Mas esse evento de ‘overdose em público’ na verdade atira no próprio pé da alopatia já que implicitamente diz que os remédios alopáticos fazem mal.

Não dá para entender o porque desse ataque senão pela ótica de interesses econômicos das grandes farmacêuticas. Porque se esses remédios não fazem mal e nem bem, então deixe quem quer tomá-los o fazer. Não é porque o governo gasta um mísero milhão de reais (ou algo em torno disso) com a homeopatia que as pessoas ficariam tão iradas. Isso não é nada no grande esquema das coisas – e as vacinas inventadas como a da gripe suína? Quanto o governo gastou com aquilo?

Felizmente um grupo está contra-atacando com um evento em Copacabana amanhã (domingo), das 9 às 13 horas, em frente à Rua Siqueira Campos, para colher assinaturas em defesa da fitoterapia e da homeopatia ou de outras terapias igualmente ameaçadas que desejem participar do evento. Os organizadores convidam organizações e pessoas para colherem assinaturas em seus respectivos estados no mesmo horário em praça pública.

Esta manifestação, apesar de ridícula e muito suspeita, pode ter efeitos negativos muito sérios aqui no Brasil, onde a homeopatia há 30 anos é considerada especialidade médica. Os médicos homeopatas para poder trabalhar dependem de farmácias homeopáticas que manipulem os medicamentos segundo a metodologia homeopática tradicional. Imaginem se a ANVISA, impulsionada pelo movimento, resolve proibir as farmácias de vender produtos homeopáticos. Isso provocaria um caos na saúde pública.

Imaginem ainda se o Conselho Federal de Medicina proibir os médicos homeopatas de receitar homeopatia. Seriam carreiras médicas de 30 a 40 anos de profissionais que seriam impedidos de continuar o seu trabalho junto aos seus pacientes.

A Biblioteca Chico Mendes de Maricá, Tudo sobre Plantas de Niterói e a ONG Ação pelos Semelhantes apóiam o movimento pró-homeopatia.

Quem puder colaborar e comparecer no calçadão de Copacabana, em local a ser definido, a partir das 9 horas pode entrar em contato pelo telefone 21 2638-5160 e/ou link:

Para assinar o abaixo assinado em defesa da homeopatia, patrocinado
pela ONG Ação pelos Semelhantes, acesse: http://www.tudosobreplantas.com.br/blog


Compartilhe essa postagem
Postar um comentário