25 de dez de 2010

Falcões raros que haviam sido contrabandeados retornam à natureza, na Rússia


Uma boa notícia para o dia de Natal. Segundo uma nota para a imprensa da IFAW (Fundo Internacional para o Bem Estar Animal), oito falcões de uma espécie ameaçada resgatados durante uma operação anti-tráfico de animais realizada em Moscou no mês passado, foram devolvidos ao seu habitat natural. Antes de serem soltos, os pássaros passaram por quatro semanas de reabilitação e foram transportados para a península de Kamchatka, que fica no território de inverno do falcão do Ártico (Falco rusticolus).

Os falcões foram apreendidos por oficiais da alfândega no aeroporto internacional de Moscou no dia 21 de novembro. Eles foram encontrados enrolados em tecidos e encapuzados, quatro em cada caixa. O passageiro que havia despachado as caixas como bagagem pessoal foi removido do avião com destino ao Oriente Médio e detido.

“Nós estamos muito felizes por ajudar esses pássaros maravilhosos a retornar ao seu habitat natural e manter a população desses falcões, que são altamente ameaçados”, disse Masha Vorontsova, diretora Russa do IFAW. “Esta é uma ocasião feliz, mas nós devemos continuar com o trabalho árduo para proteger uma espécie que hoje é mais vulnerável do que nunca.”

Todo ano cerca de 100 falcões do Ártico são ilegalmente capturados e transportados da Península de Kamchatka. Como os maiores e mais fortes falcões, existe uma demanda por eles do Oriente Médio. Eles chegam a custar $50.000 no mercado negro.

Existem cerca de mil pares destes falcões vivendo livres na Rússia. A espécie está listada no Livro Vermelho da IUCN (União Internacional de Conservação da Natureza) de espécies ameaçadas e no Apêncide I da CITES. Essa última proíbe qualquer comercialização internacional desses pássaros.

A IFAW trabalha com a Rosprirodnadzor , uma organização Russa de monitoramento, para ajudar na aplicação dos regulamentos da CITES e devolver os pássaros ao seu habitat natural. A IFAW já reabilitou e soltou vários grupos de falcões Árticos apreendidos na Rússia e centenas de aves de rapina ameaçadas em todo o mundo; a maioria eram vítimas do comércio ilegal.

A IFAW foi fundada em 1969 e ajuda animais em crise em todo o mundo. Com projetos em mais de 40 países, a organização resgata animais individuais, trabalha para prevenir crueldade e faz campanha pela proteção da vida selvagem e habitats.

Fonte: IFAW

Compartilhe essa postagem
Postar um comentário