31 de dez de 2010

Debate no Facebook sobre criação de cães

Ser ou não ser? Na verdade, não importa. Um cachorro quer apenas ser feliz, e não tem consciência de que raça é.
Outro dia eu tive um debate no Facebook sobre cães que eu gostaria de repetir aqui porque se trata de uma pergunta que muita gente faz, por não pensarem atentamente sobre aquilo que dizem.

“Sem os criadores de cães, algumas raças deixariam de existir”

A minha resposta, que no caso foi para uma opinião sobre Weimaraners mas que vale para qualquer dita raça, foi a seguinte: “Se uma raça deixa de existir, isso não é problema algum. De fato, seria uma coisa boa. Raças são invenções humanas; então, quem se importa se elas deixam de existir? Os animais explorados por esse fetiche estético e funcional com certeza não se importam.

“As populações de animais domesticados são completamente artificiais e infladas por causa de nossa própria explosão demográfica. Portanto, a sua redução não é apenas desejável mas como também necessária. Quanto menos animais domesticados no mundo, melhor.

“Os protetores ajudam os animais domesticados em situação de risco porque eles já existem e não podem se defender – mas nós não queremos mais deles nascendo em um mundo que os trata como mercadorias apenas para servir as vaidades e desejos humanos. Daí a ênfase na castração e adoção.

“Além do mais, existe uma indústria enorme para atender aos chamados ‘pets’, colocando ainda mais pressão no meio ambiente. Vamos preservar o habitat de animais livres (‘silvestres’) que podem viver autonomamente. É lá que os direitos animais podem ser exercitados e não em pet shops, currais, gaiolas, jaulas e quintais.”

Compartilhe essa postagem
Postar um comentário