16 de out de 2010

As nauseantes “fiestas de sangue” na Espanha são financiadas pelo contribuinte europeu

Marcos segurou a orelha ensanguentada do touro e cumprimentou a multidão. Momentos antes ele as cortou de um jovem touro, que estava deitado ao seu lado, sobre uma piscina de sangue. Mas o pobre animal ainda não estava morto. Em um ato de desafio, ele conseguiu reunir coragem suficiente de energia para erguer sua cabeça alguns centímetros do chão e encarar aqueles que o atacavam. Marcos respondeu alçando uma faca que ele meteu na parte de trás do pescoço do búfalo pela segunda vez. A sua cabeça caiu para trás na poeira – ele agora morreu e Marcos, o toureiro amador, gritou em triunfo. (Ler mais +)


Compartilhe essa postagem
Postar um comentário