24 de mai de 2010

Jane Goodall sobre direitos animais

Um tempo atrás eu li um Twitter de alguém irritado com uma declaração de Jane Goodall que supostamente havia dito a revista The Ecologist: “Eu não vou lutar pelos direitos animais”.

Eu tenho uma certa admiração pelo trabalho de Jane Goodall. Não há como negar que ela colocou a questão da sensciência animal no mapa, além de ser uma pessoa respeitada no mundo inteiro, cujo trabalho é sério e sólido.

Por isso resolve verificar o texto original. No contexto do artigo, ela não dizia que é contra direitos animais (o jornalista é que quis uma manchete chamativa). O que ela dizia é que, se não houver educação das pessoas e uma mudança de paradigma, leis por si não resolvem nada, o que é a absoluta verdade, como podemos ver no Brasil, onde existe uma cultura de desrespeito às leis.

“Eu pessoalmente nunca vou lutar pelos direitos animais em si. Toda essa luta por direitos humanos e, apesar disso, nós os abusamos todos os dias, em todo o mundo. Então enquanto nós ainda estamos abusando direitos humanos será que isso vai realmente ajudar os animais? Não vai fazer mal a eles ter direitos. Eu diria, ‘vai fundo’, para as pessoas que lutam por eles. Mas minha abordagem é diferente. Eu estou lutando pela responsabilidade humana”, disse Jane Goodall.

Como uma pessoa que não acredita em política, de esquerda ou direita, em legislação e legisladores, até mesmo com o próprio conceito contemporâneo de civilização, eu confesso simpatizar com essa declaração de Jane Goodall. Mudar as leis é ótimo e deve ser feito para equipar ativistas e a sociedade com mais um dispositivo de defesa, mas não nos enganemos que elas terão um efeito mágico da noite para o dia. Um bom exemplo é o caso da discriminação contra gays e lésbicas. É ilegal, mas o próprio governo discrimina essa parcela da população; no dia a dia, eles e elas são vítimas constantes de abuso sem nenhuma punição. Outro exemplo é o da farra do boi em Santa Catarina: ilegal mas acontece em baixo do nariz das autoridades coniventes. Os exemplos são inúmeros.

“O meu trabalho é fazer as pessoas pensar sobre os animais de forma diferente – como eles realmente são. Você pode ter leis – e nós estamos cercados por leis – mas sempre é possível contorná-las. Eles são continuamente desrespeitadas. Eu quero que as pessoas entendam que os animais têm personalidades e sentimentos - de modo que elas queiram obedecer as leis que os protegem”, acrescentou Jane Goodall.

O que você acha dessa visão da Dra. Jane Goodall?

Compartilhe essa postagem
Postar um comentário