18 de jan de 2010

Obama acelera perseguição contra cavalos selvagens norte-americanos

Eles podem ser um símbolo nacional, mas isso não impede que a administração Obama incremente a guerra começada por Bush contra os cavalos selvagens dos Estados Unidos.

Segundo uma nota publicada hoje pela ONG de defesa animal de São Francisco, In Defense of Animals (IDA), o departamento americano de manejamento de terras rurais (BLM) pretende remover 500 dos 645 cavalos que atualmente vivem em uma região no leste do estado de Nevada conhecida como Eagle Herd Management Area. O governo quer deixar apenas 100 cavalos na região, apesar da área ser 125.000 hectares maiores do que outra região chamada Calico onde entre 500 e 900 cavalos poderão permanecer.

Segundo a IDA, o plano reduz o número de cavalos a um número perigosamente baixo que pode ameaçar a viabilidade da manada. Alguns ativistas especializados na causa dos cavalos acusam o governo de querer erradicar os animais das terras públicas do país.

A ONG diz ainda que a administração de Obama está dando continuidade à política iniciada por Bush de almejar os cavalos selvagens para servir os interesses da indústria de exploração dos bovinos. Esses cavalos serão enviados para unidades de confinamento, onde eles se juntarão a 35.000 cavalos já empilhados.

Mais uma vez, os animais que ainda vivem livres tem seus habitats roubados pelos interesses do chamado agronegócio, onde outros animais serão explorados até a morte, assim perpetuando um ciclo vicioso de destruição e escravização.

Com informações da IDA.



Compartilhe essa postagem
Postar um comentário